Evangelização Franciscana
            Província             Evangelização Franciscana      

A riqueza do carisma franciscano possibilita ao frade menor atuar nas mais diversas frentes de serviço. Em todos os nossos trabalhos procuramos transmitir com a vida e as palavras os valores do franciscanismo. Acreditamos que o jeito de viver e evangelizar de Francisco de Assis continua sempre atual, cativante e capaz de oferecer um sentido profundo para a vida, tão incompreendida em nossa história.

Francisco de Assis, ao instruir os frades sobre o modo de viver entre os “sarracenos e outros infiéis”, forma de se referir no século XIII aos que iam para as missões em meio aos povos muçulmanos, assim recomendava:

“Os frades que vão podem comportar-se espiritualmente entre eles de dois modos. Um modo é que não façam nem litígios nem contendas, mas estejam submetidos a toda criatura humana por Deus (1Pd 2,13) e confessem que são cristãos. Outro modo é que, quando virem que agrada ao Senhor, anunciem a palavra de Deus, para que creiam em Deus onipotente, Pai e Filho e Espírito Santo, criador de tudo, no Filho redentor e salvador, e que sejam batizados e se tornem cristãos, por-que quem não renascer da água e do Espírito Santo não pode entrar no reino de Deus (cfr. Jo 3,5).”

Nesta maneira pacificada e fraterna de viver e testemunhar a fé cristã entre pessoas de culturas e de religiões diferentes encontra-se a essência do modo franciscano de evangelizar. A tarefa da evangelização através do testemunho é uma obrigação de todos os irmãos, sem distinção de idade, nem de preparação intelectual, nem do ministérios específico que exercem na Igreja. A evangelização através do testemunho supõe que os irmãos conduzam sua vida em uma estreita proximidade com as pessoas, estando entre as pessoas, isto é, fazendo todo um processo de inserção que conduza a uma verdadeira inculturação do evangelho.

Um outro ponto essencial do modo franciscano de evangelizar relaciona-se com a vida fraterna. A evangelização franciscana é obra de toda a fraternidade, não é obra de um ou outro frade em particular. A vida fraterna, a busca de um trabalho evangelizador comum e partilhado no interior da fraternidade e com os demais membros do Povo de Deus deve sempre orientar o modo franciscano de evangelizar.  Nas atuais Constituições Gerais está claro que “a Ordem dos Frades Menores”, fundada por São Francisco de Assis, é um Fraternidade”. Essa forma de vida evangélica supõe que cada irmão é um dom de Deus para os demais. Profundamente enraizados em Jesus Cristo e seu Evangelho, nós, frades menores, sentimos residir aí a nossa razão de ser.  Desde a fraternidade, somos enviados como itinerantes a evangelizar com a vida e a palavra.

Finalmente, a minoridade franciscana, que dá nome à própria Ordem dos Frades Menores, é expressa, no modo franciscano de evangelizar, pela presença franciscana nos lugares de fratura social e nas periferias geográficas e culturais. A minoridade é vivida na simplicidade “desprogramada”, na pobreza e na opção pelos pobres, na partilha dos bens, do tempo e do carisma. Minoridade é jovialidade adula no Espírito santo. Ele que é o p “pai dos pobres” e dos menores, “rejuvenesce a Igreja” e faz da fraternidade seu templo.

Somos fraternidade de menores, assumimos a vida de pobreza numa “entrega total ao Senhor”. Evangelizamos na fraternidade, como fraternidade, em nome da fraternidade.

Notícias
                  
Receba as notícias e artigos da Província Santa Cruz. Cadastre seu e-mail...